Regresso

Já cansado de tanto andar
ao encontro do nada.
Decidi mudar de direção,
escolhendo outra estrada.

Percebi que estava distante,
o destino que eu almejava.
Quanto mais rápido eu corria,
mais longe o nada ficava.

Não adiantava ter pressa,
para ao meu destino chegar.
Foram dias que joguei fora,
na ânsia do nada encontrar.

Nessas andanças errantes,
vi o nada tão perto de mim.
Então resolvi regressar,
porque o nada seria o fim.

Hoje quando decidi voltar,
escolhi uma nova estrada.
Pois não chega a lugar algum,
quem vive a procura do nada.

Autor: Leandro Santos de Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *